Empoderamento do paciente por meio do cuidado centrado na pessoa

Empoderamento do paciente por meio do cuidado centrado na pessoa

Todos nós precisamos de cuidados médicos ao menos uma vez na vida. Quando estamos nesse papel, quão passivos somos? Qual é a nossa relação com os profissionais, provedores e todo o sistema de saúde? Somos capazes de tomar decisões? No cuidado centrado na pessoa, um método de tratamento mais humano e acolhedor, há o empoderamento do paciente. Assim, as chances de recuperação podem ser maiores.

 

O cuidado centrado na pessoa exige que o paciente participe ativamente do seu tratamento. Deve ter conhecimento dele, tomar decisões e entender seus problemas de saúde. Assim, é necessário que se empodere. Para isso, deve ter acesso a sua história clínica, capacitando-se para ter direito de escolha e opinião sobre sua saúde.

 

Empoderar o paciente significa promover o desenvolvimento e a implementação de políticas, estratégias e serviços de saúde que capacitem os pacientes a se envolver no processo de tomada de decisões. Tais processos também devem capacitá-lo a gerir sua condição de acordo com sua preferência. Portanto, funciona como uma intervenção educativa para melhorar sua capacidade de pensar criticamente e agir de forma autônoma.

 

O empoderamento do paciente é muito importante para o tratamento de doenças crônicas ou para situações de urgência. Durante a European Conference on Patient Empowerment, realizada na Suíça em 2012, o empoderamento do paciente foi considerado fundamental na gestão de doenças crônicas pelos palestrantes. De acordo com a coorganizadora Ilona Kickbusch, países subdesenvolvidos só conseguirão lidar com o impacto de tais enfermidades pelo empoderamento das pessoas sobre sua condição de saúde. As informações são da  Proqualis (instituto vinculado ao ICICT/Fiocruz e financiado pelo Ministério da Saúde).

 

A história clínica  do paciente carrega todas as informações necessárias para que o profissional encarregado se norteie e agilize um tratamento. Quando a pessoa conhece seu próprio organismo e entende sua condição, a tomada de decisões para ambos os lados é facilitada, promovendo assim sua saúde.

Share this post

Comments (2)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *